A publicação em acesso aberto permite que os pesquisadores compartilhem seu trabalho com um público que, de outra forma, teria acesso limitado devido aos modelos de assinatura de revistas de acesso fechado. A publicação em acesso aberto também permite que muitos pesquisadores tenham seus trabalhos mais utilizáveis ​​e citados, porque são acessíveis a todos e estão disponíveis gratuitamente. AfricArXiv está promovendo a publicação de acesso aberto para pesquisas na e sobre a África, trabalhando em colaboração com repositórios de acesso aberto, incluindo Zenodo, PubPub, ScienceOpen, Figshare, Qeios e Open Science Framework.

O Notícias do mundo universitário lançou um relatório intitulado Estudo destaca a preocupação com as práticas de publicação, expressando os desafios enfrentados pelos pesquisadores da África Subsaariana que, consequentemente, levam a poucos artigos revisados ​​por pares publicados na indústria de publicação online do continente africano. 

Os desafios de publicação destacados no relatório incluem desafios do fator de impacto. Apesar da mudança radical das publicações acadêmicas em transição para o formato digital e impresso, os pesquisadores, estudantes e outras partes interessadas africanos são limitados pelo custo de processamento de taxas e assinaturas de periódicos. Em resposta, AfricArXiv está fornecendo uma plataforma gratuita onde pesquisadores africanos e pesquisadores não africanos que trabalham em pesquisas na e / ou sobre a África podem fazer upload de seus papéis de trabalho, pré-impressões, manuscritos aceitos e artigos publicados com acesso aberto; aumentar a colaboração intercontinental e intercontinental; acelerar a descoberta de resultados de pesquisa na e sobre a África; e promoção da visibilidade dos pesquisadores africanos.

Leia mais em universityworldnews.com/post.php?story=2021041021203658

Referências

Mitchell, R., Rose, P., & Asare, S. (2020). Pesquisa em Educação na África Subsaariana: Qualidade, Visibilidade e Agendas. Comparative Education Review, 64 (3), 363-383. https://doi.org/10.1086/709428 


0 Comentários

Deixe um comentário